install
   
icon

unorthodoxgal:

Man, he’s so god damn beautiful!

Bruno Mars - Curacao (August 30, 2014) #NorthSeaJazzFestival
Credit: hubert.depalm

+ bmars-news:

"cdtrader: #tbt that time #brunomars stopped by #cdtrader in #thevalley - actually been shopping here since he was a kid. #recordstorecelebs #whatsinyourbag #tarzana #losangeles #records #recordstore #justthewayyouare”

bmars-news:

"cdtrader: #tbt that time #brunomars stopped by #cdtrader in #thevalley - actually been shopping here since he was a kid. #recordstorecelebs #whatsinyourbag #tarzana #losangeles #records #recordstore #justthewayyouare”

rhapsodyincolour:

http://www.ebay.com/itm/111460646954

"Calling all Bruno Mars Fans and Fanatics…..

If you think you’ve been to a lot of concerts during THE MOONSHINE JUNGLE TOUR, check out this guy. Meet GORILLA GENE JR. The one and only Tour Mascot. Designed to look like the cover of Unorthodox Jukebox.

He’s been at every concert since the tour began in 2013. 31 countries, 126 cities, 159 shows. And he didn’t care how he got there……planes, tour buses, cargo trucks, whatever. He just needed to be there! Sitting and watching from the sound booth at every show, maybe you even had your picture taken with him. Be sure to check out his photos from the world tour.

He measures 20” tall, 12” wide and 10” front to back. He doesn’t do anything except look awesome…no moving parts, doesn’t play music (leaves that to Bruno). He is for fun memorabilia only.

Don’t get Locked Out Of Heaven…start bidding now. Make all the other Bruno Fans beat their chests with envy! Happy to ship anywhere in the world. Buy with confidence as I have 100% positive feedback.”

LISTING IS BY DEREK BRENER, FOH SOUND ENGINEER FOR BRUNO’S CONCERTS

Posted 1 week ago by mjyouarethesun.
Message concerning today’s recent ‘article’ from Epoca

rhapsodyincolour:

Hey everyone, 

It made quiet rounds on twitter but I don’t think too many people on tumblr here managed to see it (judging by the number of notes)…You may have noticed that there was a Portugese article posted today from a Brazilian media outlet called Epoca.

Epoca said that they obtained an exclusive interview with Bruno while he was performing at the Curacao North Sea Jazz Festival and posted a supposed Q&A session.

However, please know that Bruno’s management has made clear that this interview actually never happened and is a fabricated report. 

rhapsodyincolour:

Filho de uma dançarina de hula-hula e um percussionista, Bruno Mars bem que tentou se apresentar no Brasil este ano - chegou a ser divulgado que o cantor faria shows no país em outubro, mas a Warner Music, gravadora que representa o artista no país, negou a informação. “Tentei ir ao Brasil, mas não deu certo. Além de querer cantar no país, queria ver os jogos da Copa, mas infelizmente não consegui”, diz ele, que se apresentou semana passada no Curaçao North Sea Jazz Festival, garantindo que programa uma vinda ao Rio e São Paulo no primeiro semestre de 2015.

O que sabe sobre a música brasileira?

Quando cantei em São Paulo, em 2012, o público começou a cantar uma música que eu não conhecia. Era uma versão em inglês de Ai, se eu te Pego, do Michel Teló. Depois disso, passei pesquisar e gosto do trabalho do Teló. Dos clássicos, Gilberto Gil sempre me agrada e também gosto de tudo o que a Bebel Gilberto faz. Cheguei até a achar que, por ter o mesmo sobrenome, que eles fossem parentes. 

Como lida com o assédio feminino?

Com prazer. Sou um artista que gosta do reconhecimento. O público brasileiro é muito caloroso e lembro que as mulheres jogaram sutiãs para mim no palco. Não me lembro de ter visto isso em nenhum lugar do mundo. Me agrada saber que elas gostam do meu trabalho.

Sofreu preconceito por suas raízes latinas?

Fui criado em  Honolulu, no Havaí. Meu pai tem nacionalidade porto-riquenha e minha mãe era filipina. Quando mudei para Los Angeles, logo depois do ensino médio, não foi nada fácil fazer novos amigos. Mas até nisso a música me ajudou. Artisticamente falando, nunca senti preconceito. Mas os jovens daquela época não lidavam muito bem com raízes diferentes das suas.

Como superou a morte da sua mãe?

Esse é o tipo de coisa que não se supera. Mas diria que, aos poucos, estou me restabelecendo. Era isso o que ela queria, ela me disse antes de morrer. Lembro sempre do seu sorriso e, sempre que posso, me dedico a ajudar instituições que cuidam de crianças que sofrem do mesmo problema que ela teve, aneurisma cerebral.

GOOGLE TRANSLATION

Son of a hula dancer and a percussionist, Bruno Mars did try to present in Brazil this year - was even reported that the singer would do shows in the country in October, but the Warner Music label that represents the artist in country denied the information. ”I tried to go to Brazil, but it did not work. Besides wanting to sing in the country, wanted to see the World Cup games, but unfortunately I could not,” he who introduced last week says the Curaçao North Sea Jazz Festival , ensuring that one program Welcome to Rio and São Paulo in the first half of 2015.

What do you know about Brazilian music?

When I sang in São Paulo, in 2012, the public began to sing a song I do not know. Was an English version of “Ai, Se Eu Te Pego” (Oh, If I Catch You), Michel Telo. After that, I like the work and research of the Telo. The classics, Gilberto Gil always pleases me and I also like all that makes Bebel Gilberto. I even think that by having the same surname, they were relatives. 

How do you deal with female attention?

With pleasure. I’m an artist who likes recognition. The Brazilian public is very warm and remember that women threw bras for me on stage. I do not remember seeing that anywhere in the world. Pleases me to know that they like my work.

Prejudice suffered by their Latin roots?

I was raised in Honolulu, Hawaii. My father is Puerto Rican nationality and my mother was Filipina. When I moved to Los Angeles right after high school, it was not easy to make new friends. But even that music helped me. Artistically speaking, I never felt prejudice. But the young people of that time did not deal very well with their different roots.

How to overcome the death of his mother?

That’s the kind of thing that is not overcome. But I would say that slowly, I’m restoring. That was what she wanted, she told me before she died. Always remember her smile and whenever I can, I dedicate myself to helping institutions that care for children who suffer from the same problem she had cerebral aneurysm.

The column traveled at the invitation of the Curaçao North Sea Jazz Festival.

**** http://rhapsodyincolour.tumblr.com/post/97010394508/message-concerning-todays-recent-article-from-epoca

Posted 2 weeks ago by mjyouarethesun.
+

Filho de uma dançarina de hula-hula e um percussionista, Bruno Mars bem que tentou se apresentar no Brasil este ano - chegou a ser divulgado que o cantor faria shows no país em outubro, mas a Warner Music, gravadora que representa o artista no país, negou a informação. “Tentei ir ao Brasil, mas não deu certo. Além de querer cantar no país, queria ver os jogos da Copa, mas infelizmente não consegui”, diz ele, que se apresentou semana passada no Curaçao North Sea Jazz Festival, garantindo que programa uma vinda ao Rio e São Paulo no primeiro semestre de 2015.

O que sabe sobre a música brasileira?

Quando cantei em São Paulo, em 2012, o público começou a cantar uma música que eu não conhecia. Era uma versão em inglês de Ai, se eu te Pego, do Michel Teló. Depois disso, passei pesquisar e gosto do trabalho do Teló. Dos clássicos, Gilberto Gil sempre me agrada e também gosto de tudo o que a Bebel Gilberto faz. Cheguei até a achar que, por ter o mesmo sobrenome, que eles fossem parentes. 

Como lida com o assédio feminino?

Com prazer. Sou um artista que gosta do reconhecimento. O público brasileiro é muito caloroso e lembro que as mulheres jogaram sutiãs para mim no palco. Não me lembro de ter visto isso em nenhum lugar do mundo. Me agrada saber que elas gostam do meu trabalho.

Sofreu preconceito por suas raízes latinas?

Fui criado em  Honolulu, no Havaí. Meu pai tem nacionalidade porto-riquenha e minha mãe era filipina. Quando mudei para Los Angeles, logo depois do ensino médio, não foi nada fácil fazer novos amigos. Mas até nisso a música me ajudou. Artisticamente falando, nunca senti preconceito. Mas os jovens daquela época não lidavam muito bem com raízes diferentes das suas.

Como superou a morte da sua mãe?

Esse é o tipo de coisa que não se supera. Mas diria que, aos poucos, estou me restabelecendo. Era isso o que ela queria, ela me disse antes de morrer. Lembro sempre do seu sorriso e, sempre que posso, me dedico a ajudar instituições que cuidam de crianças que sofrem do mesmo problema que ela teve, aneurisma cerebral.

+ bruno-news:

tiarabellaaa: Hey GIRL HEEEY!!!

bruno-news:

tiarabellaaa: Hey GIRL HEEEY!!!

+ bruno-news:

jaimekailani: I ❤️these guys! #brudder #hubby

bruno-news:

jaimekailani: I ❤️these guys! #brudder #hubby

Posted 3 weeks ago by mjyouarethesun.